Campo Grande Onde Ir Palpites

Descubra Campo Grande!

Hoje o Palpite de Luxo está mega cultural, afinal vamos falar sobre nossa terrinha querida: Campo Grande, a capital de Mato Grosso do Sul! Como vocês sabem nós amamoooossss viajar e conhecer novas culturas. Na próxima semana o blog embarca numa viagem rumo à Europa e vamos registrar “in loco” todas as novidades e tendências do hemisfério norte para vocês! Mas antes disso decidimos conhecer um pouco mais nossa cidade, afinal nascemos e fomos criadas aqui, e primeiramente devemos prestigiar o que é nosso! Campo Grande é uma das mais belas cidades do Brasil. Planejada, moderna, limpa e com uma paisagem verde de dar inveja à qualquer outro lugar, é um orgulho podermos dizer que somos campo-grandenses!

Para descobrir Campo Grande, resolvemos embarcar no City Tour Oficial, um passeio realizado em ônibus especial de dois andares que contagia com um visual panorâmico e apresenta a cidade com imagens ao vivo e repleta de parques, pontos turísticos e monumentos que marcaram a história e resgatam nossa cultura. Com guia de turismo, todos os passeios são repletos de informações, um palpite de luxo que vale a pena conferir!!!

EMBARQUE NESTA AVENTURA E DESCUBRA CAMPO GRANDE!!!

O ponto de partida do City Tour é a Morada dos Baís. Situada na esquina da Av. Noroeste com a Av. Afonso Pena, este foi o primeiro sobrado da cidade, prédio que durante 20 anos foi residência do comerciante italiano Bernardo Franco Baís. Mais tarde, a Morada dos Baís foi arrendada e transformou-se na Pensão Pimentel e assim permaneceu até 1979, quando a pensão deu lugar a variados tipos de comércio, tais como escola de datilografia, casa lotérica e alfaiataria. Hoje, o prédio conta com três salas para exposições de artes, um espaço para apresentações musicais, além do espaço Lídia Baís que reconstitui o quarto da  filha de Bernardo Baís, uma das primeiras artistas de Campo Grande.

A Praça das Araras é outro ponto turístico tradicional de Campo Grande. Estas gigantescas araras nas cores vermelha e azuis são consideradas como as mais belas do mundo e foram escolhidas para ornamentar o centro da praça por simbolizarem o colorido e exuberância da fauna sul-mato-grossense e da natureza pantaneira. O monumento está situado no bairro Amambaí e é obra do artista plástico Cleir, que procurou conscientizar a população para a importância da preservação destas aves, ameaçadas de extinção.

Construído em 2000, o monumento dos Tuiuiús, do Aeroporto Internacional de Campo Grande, é a  obra que representa a ave símbolo do Pantanal e uma das primeiras imagens vistas por quem chega a Campo Grande de avião. Há 11 anos o monumento de 5 metros de altura faz parte do roteiro de turistas e de campo-grandenses que se identificam com o cenário.

Idealizado pela artista plástica Neide Ono e construído em 1996, o Carro de Boi é considerado o Marco da Fundação da cidade. Este monumento marca o local onde chegaram as primeiras famílias de migrantes em Campo Grande, que vieram de Minas Gerais desbravar a região, que utilizavam este tipo de locomoção.

Instalada na Praça Oshiro Takamari, em frente ao Mercadão Municipal, a Feira Indígena é o espaço da resistência cultural e sobrevivência econômica de alguns índios que vivem na região. Ali os índios comercializam produtos nativos, como: palmito, pequi, guavira, cajú, plantas, ervas medicinais, mel de jati e artesanato.

A Avenida Afonso Pena é a principal avenida de Campo Grande, um marco original do processo de urbanização da capital de Mato Grosso do Sul, iniciado com a construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, em 1910. Sua árvores, entre elas os belos ipês roxos, embelezam ainda mais a cidade.

Nos altos da Avenida Afonso Pena foi construída a Cidade Mirim, que no período de natal se transforma na Cidade do Papai Noel e é utilizada em diversos eventos durante o ano, principalmente para atrair a visita de crianças.

Aproveite o passeio pela Afono Pena para saborear uma deliciosa garapa e repor as energias, enquanto se aprecia a bela paisagem!

Na parada no Parque das Nações Indígenas, um dos maiores da cidade, visite o Museu Dom Bosco, criado em 1950 por padres Salesianos e conhecido também como Museu do Índio. O espaço contém uma grande quantidade de peças indígenas, e cerca de 1.100 espécies de aves e 100 mamíferos embalsamados, na sua maioria vindos do Pantanal, além de cerca de 7.000 conchas de todos os mares do mundo. 

Com o objetivo de preservar as culturas indígenas, foi erguido em Campo Grande o Memorial da Cultura Indígena, que possui o formato de uma gigantesca oca construída com bambu tratado e coberto com palha de bacuri. Com área de 340 m², lá são comercializados diversos produtos artesanais, bem como publicações diversas contando a história dos Terena e também de outras etnias indígenas locais, como os Paiaguás, Guaikuru, Guatós, Kaiowás, Bororos, Umotinas, Parecis.

Em torno do Memorial Indígena estão diversas residências humildes, ou nas palavras locais, “Ocas de Alvenaria”, que são moradias de indígenas. Elas formam o Conjunto Habitacional Marçal de Souza, residência dos terena que optaram por trocar as reservas no campo pela vida na cidade. Na aldeia existe também uma escola bilíngüe, onde tanto português como terena são ensinados.

No passeio pelo Parque dos Poderes vale a pena a visita ao Palácio das Comunicações Jornalista David Nasses, pertencente ao Governo do Estado, Rádio e TV Educativa. Lá fica a maior torre de alvenaria do mundo, com 100 metros de altura.

Outro ponto turístico que merece uma parada é a Casa do Engenheiro Carlos Mônaco, um dos símbolos históricos da arquitetura antiga da capital.

Gente, é uma pena que não dá para colocar aqui as fotos de todos os locais que o City Tour percorre! No total são 42 pontos turísticos de Campo Grande, num passeio que dura em média três horas e percorre 48 quilômetros.

Olha só o roteiro do passeio:

01 – Morada dos Baís ( Central de Reservas do Passeio)
02 – Centro Comercial Popular – Camelódromo
03 – Praça das Araras
04 – Praça Cuiabá Cabeça de Boi
05 – Comando Militar do Oeste
06 – Base Aérea
07 – Aeroporto Internacional – Monumento Pantanal Sul
08 – Círculo Militar
09 – Igreja N. Sra do Perpétuo Socorro
10 – Monumento Carro de Boi
11 – Horto Florestal
12 – Colégio Osvaldo Cruz
13 – Feira Indígena
14 – Mercado Municipal
15 – Igreja Santo Antônio
16 – Centro Cultural José Otctávio Guizzo
17 – Praça Ary Coelho
18 – Quartel General – Museu da FEB
19 – Praça do Rádio Clube
20 – Obelisco
21 – Prefeitura Municipal
22 – Shopping Campo Grande
23 – Parque das Nações Indígenas
24 – Museu das Culturas Dom Bosco
25 – Parque Estadual do Prosa – CRAS
26 – Memorial da Cultura Indígena
27 – Parque dos Poderes
28 – Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo
29 – Torre da TV Brasil Pantanal
30 – Centro de Convenções e Exposições Albano Franco
31 – Museu de Arte Contemporânea
32 – Colégio Auxiliadora
33 – Colégio Dom Bosco
34 – Vila dos Ferroviários
35 – Armazém Cultural
36 – Feira Central
37 – Estação Ferroviária
38 – Instituto Histórico e Geográfico de MS
39 – Casa do Engenheiro Carlos Mônaco
40 – Hotel Gaspar
41 – Casa do Artesão
42 – Relógio

Se você se interessou pelo City Tour anote ai:

Os passeios são realizados de Terça-feira a Domingo, em horários flexíveis, e custa R$ 18,00 por pessoa. Lembrando que o City Tour conta com um Guia de Turismo fazendo a explanação dos pontos turísticos.

CENTRAL DE RESERVAS:
Morada dos Baís

Tel. (67) 3321-0800

AMAMOOOOSSSSSSS……CAMPO GRANDE É LINDAAA!!!

Bjinhus,

Carmen e Raquel